FAQ

O que há de singular nos vinhos da Quinta do Noval? O que os distingue dos outros Vinhos do Porto?

Através dos vinhos da Quinta do Noval, procuramos transmitir a expressão individual, harmoniosa e perfeitamente equilibrada do solo da Quinta do Noval. Os nossos vinhos, que compartilham toda a potência e complexidade dos grandes Vinhos do Porto e do Douro, são distintos pelo seu finesse e delicadeza.

Quais as características específicas dos Vinhos do Porto Tawny Velhos?

Um Porto Tawny Velho Noval é naturalmente distinguido pela sua delicadeza, qualidade essencial da Quinta do Noval. Mas o que realmente os destaca é a sua notável frescura aliada ao meticuloso cuidado que temos com os vinhos durante o seu período de envelhecimento em casco e a forma como elaboramos os lotes. Os nossos Vinhos do Porto Tawny Velhos têm toda a complexidade, concentração e aromas típicos destes vinhos, que são adquiridos através do envelhecimento em madeira. Mas eles mantêm também a frescura original do vinho, presente desde o início, quando as uvas são esmagadas no começo da vinificação. Esta frescura é uma característica muito importante do Vinhos do Porto Tawny velhos da Noval.

De onde vem o nome
« Nacional »?

O vinho chama-se «Nacional» porque as videiras não enxertadas que lhe dão origem «estão plantadas diretamente no solo da Nação, sem porta-enxerto americano.

Qual é a origem dessa parcela de videiras não enxertadas?

As origens exatas do Nacional são ainda desconhecidas uma vez que grande parte dos registos da propriedade foram destruídos em 1981 quando um incêndio assolou a sede da Quinta do Noval em Vila Nova de Gaia. A maioria da vinha foi afetada gravemente pelo surto de filoxera que devastou a região do Douro nas décadas de 1880 e 1890. Como todos os outros viticultores, António José da Silva (que adquiriu a propriedade em 1894) começou a replantar a sua vinha com as castas tradicionais do Douro enxertados em porta-enxertos americanos. Podemos concluir que da Silva decidiu não replantar a parcela do Nacional com videiras enxertadas porque tinha sido poupada pela filoxera.

Onde está localizada?

A pequena parcela do Nacional situa-se numa secção da vinha mesmo abaixo da Casa da Quinta exposta a nordeste, gozando de uma exposição solar ideal. Existem cerca de 6000 videiras não enxertadas na parcela.

Qual a sua área?

Cerca de 2 hectares.

Quais as características do solo?

O solo da parcela Nacional, à semelhança das restantes parcelas da propriedade, é composto essencialmente por xisto com um teor elevado de potássio e quantidades mínimas de nitratos, fosfatos e matéria orgânica. Apesar da natureza endémica da filoxera na região, as videiras da parcela Nacional têm um período de vida tão longo como as videiras enxertadas, ou seja, 50 ou mais anos. A sua própria existência permanece um mistério e um triunfo para a viticultura.

Quais as castas?

A parcela Nacional está plantada com as tradicionais castas nobres de Vinho do Porto: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinto Cão and Sousão.

Quais são as principais diferenças entre as videiras Nacional e as videiras enxertadas?

À primeira vista, é difícil avaliar as diferenças. As videiras Nacional são ligeiramente menos viçosas, com troncos e braços mais pequenos e com menos folhas. O verde das folhas não é tão vivo. As uvas têm tendência a ser mais pequenas do que a média e a razão película-sumo é mais elevada.

Quantidade produzida?

A quantidade produzida de uvas da parcela Nacional é mais reduzida do que a das outras parcelas da Quinta do Noval. Uma vinha como a da Quinta do Noval produz entre 30 e 35 hl/hectare. A parcela Nacional produz apenas cerca de 12 hl/hectare. Todos os trabalhos de cultivo da vinha, incluindo a vindima, são realizados manualmente.

Quando é feita a vindima?

Devido à sua orientação nordeste, a vinha Nacional é vindimada em final de Setembro e princípio de Outubro, quando as uvas estão totalmente maduras. São tomadas todas as precauções para que as duas ou três toneladas de uvas produzidas cheguem aos lagares nas melhores condições possíveis

Vinificação?

A vinificação do Nacional é exatamente igual à dos outros vinhos: pisa a pé em lagar e adição de aguardente vínica ao mosto parcialmente fermentado.

Maturação?

O Quinta do Noval Vintage Nacional é envelhecido em toneis de carvalho usados com capacidade para 2500 litros.

Quais são os anos declarados do Quinta do Noval Vintage Nacional?

2011,2004, 2003, 2001, 2000,
1998, 1997, 1996, 1994, 1991,
1987, 1985, 1984, 1983, 1982, 1980,
1978, 1975, 1970,
1967, 1966, 1964, 1963, 1962, 1960,
1958, 1955, 1950,
1945,
1934, 1931

Na prova quais as diferenças entre o estilo Vintage e o estilo Tawny Velho da Quinta do noval ?

- Assinatura Noval
. Vintage: o caráter do solo da Quinta do Noval
. Old Tawny: a frescura e a complexidade dos nossos vinhos envelhecidos em casco
- Variedade de aromas
. Vintage: bagas vermelhas maduras, ginja…
. Old Tawny: noz, avelã, fruta seca, amêndoa…
- Textura. Vintage: rico, maduro e aveludado
. Old Tawny: mais macio, fluido, delicado
- Taninos
. Vintage: potentes, para os Porto Vintage jovens, que se tornam mais redondos e macios à medida que vão envelhecendo na garrafa

. Old Tawny: já de si, refinados, sedosos e aveludados pelos longos anos de envelhecimento no casco

Qual a consequência dos diferentes períodos de envelhecimento nos nossos vinhos do Porto?

O envelhecimento em casco dá ao vinho um contacto regular e moderado com oxigénio. A porosidade natural da madeira é usada para envelhecer o vinho lentamente e sem mudanças bruscas.
Os Tawny Velhos permanecem a sua vida toda em casco. A idade média de envelhecimento para vinhos de lote é 10, 20 e mais de 40 anos. É quando adquirem notas de noz, fruta seca e especiarias, e revelam crescente intensidade de cor, complexidade, concentração e profundidade de aroma.
Os Vintage clássicos têm um período curto de envelhecimento (cerca de 2 anos). Eles exprimem por isso, a intensidade da fruta e a potência da casta na sua condição jovem. Quando envelhecidos – garrafas com 10, 15 e mais de 40 anos até – irão adquirir uma complexidade de aroma incomparável.
Para os Late Bottled Vintage o período de envelhecimento é mais longo em casco – pelo menos 4 anos – permite arredondar as castas potentes e taninosas do Douro. O vinho torna-se mais macio e os taninos mais delicados. Quando o processo de envelhecimento se completa, o vinho está pronto a beber no momento do engarrafamento. No caso do nosso LBV não filtrado, ele vai continuar a envelhecer favoravelmente na garrafa.

O que influencia o período de tempo durante o qual uma garrafa pode ser bebida depois de aberta?

O período de tempo que o vinho esteve em contacto com oxigénio durante o processo de envelhecimento.

Por exemplo, um Vinho do Porto Tawny Velho passa a sua vida em casco e por isso tem contacto prolongado com o oxigénio. Depois de aberta a garrafa, o vinho pode ser apreciado durante várias semanas.


Um Vinho do Porto Vintage é envelhecido em casco durante um período relativamente curto. Envelhece mais tempo em garrafa, com muito pouco contacto com o exterior. Como resultado disso, vai oxidar rapidamente depois de aberto. É por esta razão que recomendamos o seu consumo em 48 horas.

Devido a um período intermédio de maturação em casco (um mínimo de 4 anos), o Vinho do Porto Late Bottled Vintage está algures entre o Vintage clássico e o Tawny. Recomendamos o consumo deste vinho nos 10 dias seguintes à abertura da garrafa.

Para visitar este site, deverá ter idade legal para consumir bebidas alcoólicas no seu país de residência.Ao clicar o botão «OK», reconhece que leu e aceita inteiramente os termos e condições deste site.
Escolha a sua língua

Ok

Beba com moderação